O Mundo é Grande demais, Para você ir Sozinho!

Luau de Natal

Turma que participou do Luau de Natal, na praia do Guaiuba.

O Mar que Nunca Chega

Turma que participou da Mega Travessia do Mar que Nunca Chega

Sengés

Turma que Participou do Evento em Sengés

Pico das Prateleiras - 2ª Edição

Turma que participou do Evento Pico das Prateleiras - 2ª Edição

Serra Fina - Carnaval 2017

Turma que participou da Trip na Serra fina no Carnaval de 2017

INSCREVA-SE EM NOSSO CANAL NO YOUTUBE

Veja o que acontece em todos os eventos do grupo. Inscreva-se em Nosso Canal no Youtube

Pedra da Mina, Via Paiolinho (Bate e Volta)


Foi uma experiência incrível de conquista pessoal e aprendizado, sentimentos difíceis de serem explicados, mas fáceis de serem entendidos, aqueles que sabem, gostam e amam trilhar sabe o que estou dizendo, então decidir escrever este pequeno relato!!! Pedra da Mina, é oficialmente a quarta montanha mais alta do Brasil, com 2798 metros de altitude.

Eu e mais 4 amigos (Danilo, Toshio, Juliana e Shigeo), saímos de São Paulo por volta das 22h +/- no dia 27/06/18 com destino à cidade de Passa Quatro- MG, chegando na cidade fomos ao encontro de Paty, moça que iria fazer nosso translado via Paiolinho e o nosso resgaste no final.  
Iniciamos nossa trilha por volta das 03:30 da manhã, todos fazendo os últimos ajustes, com lanternas e equipamentos necessários, eu estava muito animada e ao mesmo tempo ansiosa e determinada e lá seguimos por uma mata fechada com algumas subidas de leve sem muito esforço, durante este trajeto passamos por pontos de água, tivemos que atravessar pequeno riacho com água cristalina e potável, este primeiro trecho foi tranquilo, o desnível não era muito grande, e a mata fechada, porém, com a trilha bem demarcada. Seguindo adiante chegamos na tal “bifurcação da panela” (havia uma panela vermelha na copa da arvore...rs) a trilha continuava para a direita e subimos mais um pouco até pararmos no último ponto de água para tomar aquele café da manhã, afinal já era umas 6:30 da manhã, então ali ficamos descansando e comendo para repor as energias, com café da manhã reforçado, temperatura estava uns 8 a 10ºC. Depois de comermos, continuamos em frente, já não precisava mais das lanternas acesas, pois o nascer do sol já estava surgindo!! ^^
Nascer do Sol
Já na luz do dia, começamos a ver a paisagem maravilhosa ao entorno, o ambiente já começa a mudar um pouco, andando entre os capins elefantes, tomando cuidado para não cair, capins muito altos, cortantes, é preciso ter atenção para não se perder, passando por este trecho, começamos a subida tão falada por todos a do “DEUS ME LIVRE” muita paciência porque a subida é árdua e requer todo o cuidado durante todo percurso, ao chegar no topo do “Deus me livre” meu amigo disse que só estava começando a subida...kkk que em seguida viria outro morro enorme e que tínhamos muito chão para percorrer, então seguimos em frente rumo a outra subidona, conhecida por algumas pessoas como “PUTA QUE O PARIU”, expressões estas dadas com muito fundamentos, porque você olha para aqueles morros e o que sai de sua boca é justamente essas palavras..kkkk. Era uns sobe e desce de morros que parecia não ter fim, quando acreditava que seria a última subida, então aparecia uma descida indicando que a trilha ainda continuava e o cume da Pedra da Mina ainda não estava perto, ali é um teste de nossos limites, físicos e psicológicos!
Subida do "Deus me livre"
Chegamos no cume às 9:30h da manhã, já estava exausta, mas muito orgulhosa de ter conseguido, a chegada ao cume, sem dúvida é um momento especial. Não só pelo desafio, mas, como pela beleza do local, lá de cima da para ver toda a SERRA FINA, é espetacular e incrível!! Tirei muitas fotos das famosas montanhas, morros, vales que avistava a minha frente como: Pico das Agulhas Negras, Prateleiras, Morro do Tartarugão, Capim Amarelo, Três Estados, Morro do aviãozinho, Vale do Ruah, Cupim de Boi, Cabeça de Touro.


No Cume da Pedra da Mina
Morro do Aviãozinho
Vista em direção do Capim Amarelo.
Vista em direção do Pico dos 3 Estados.


Vale do Ruah
Toshio, Eu e Danilo

Iniciamos a descida por volta das 11h da manhã, onde que tivemos que redobrar a atenção principalmente nos trechos mais íngremes, fui descendo e tendo que me segurar em galhos, troncos, rochas e toda vegetação disponível várias vezes para não escorregar ou cair durante a descida. Quase já no final, depois das descidas intensas e constantes, meu joelho começou a inchar e ficar dolorido. Enfim, chegamos por volta das 15:30, Paty já estava nos esperando com um refrigerante bem gelado e pão de queijo que ela levou para nós.
 
Danilo, Juliana e Shigeo

Assinando o livro do Cume

Correu tudo bem durante o trajeto de subida e descida à Pedra da Mina, foi muito divertido, nosso grupo na mesma sintonia, companheirismo o tempo todo, isso faz toda a diferença!!! A subida da Mina é sim difícil para quem sobe e desce em um dia e também difícil para quem acampa no cume.

A MINA É LINDA, ESPETACULAR
E DIVINA, EU CONHECI A GRANDEZA DE SUA MAJESTADE!!
OBRIGADA.



Compartilhe:

Inscreva-se em Nosso Canal

WHATSAPP: (11) 98736-3307

WHATSAPP: (11) 98736-3307

Menu

Arquivo

Total de visualizações de página